by Webguia.biz ©

Cafés Especiais

 

 

Porque Café Helena?

Ao provar as primeiras xícaras do café da Fazenda Monte Alto, o atual proprietário, Ricardo A Bastos, marido da produtora e descendente direto do fundador da Fazenda, ficou tão perdidamente apaixonado pelo seu aroma, sabor e complexidade, que resolveu batizá-lo com o nome de sua maior paixão - Maria Helena - sua empreendedora mulher, cujo esforço e dedicação a qualidade proporcionara tal prazer.

O Café Helena é cuidadosamente plantado, cultivado, colhido, secado, armazenado, classificado, torrado, moído e embalado na própria Fazenda, por uma equipe na qual as mulheres dão um toque especial desde o comando e em toda a cadeia produtiva, do plantio à bebida final, suavizando a centenária tradição masculina do produto.

É um sonho tornado realidade pelo trabalho ousado e rico em detalhes que se constitui numa realidade produtiva em evolução constante, renovando as técnicas de produção em obediência aos valores da natureza.

PRODUÇÃO

A produção baseia-se em uma Declaração de Responsabilidades, registrada em Cartório, para torná-la Pública, a qual sumariza o Compromisso dos Produtores com uma Visão de Mundo onde querem fazer uma diferença para melhor tendo consciência de sua contribuição para o incremento da cidadania e qualidade de vida dentro da proposta SEAC, ou seja, Social, Ecologica, Agronomicamente Correto (ver Declaração de Responsabilidades da Fazenda Monte Alto).
Assim esta proposta visa o retorno consciente do homem ao campo respeitando a terra e a vida. A valorização das defesas naturais da lavoura, buscando o equilíbrio entre os organismos vivos vegetais e animais que povoam o solo, mais a potência de força da terra e o vigor do clima proporcionam uma qualidade excepcional ao Café Helena.

Foram recuperados os maquinários antigos, a par de investimentos em novos, inclusive em sala de prova e classificação, foram introduzidos programas de qualidade, e contratados renomados especialistas (Carlos Roberto Piccin, Roberto Antonio Thomaziello e Ensei Uejo Neto) para a elaboração de um programa agronômico, aliada a uma estratégia de produção, tudo para os melhores cuidados do Café Helena.

Em cada um dos talhões da lavoura uma roseira foi plantada, símbolo da fertilidade do solo, evidenciando o caprichoso tratamento que os donos dedicam às terras que tanto amam. Todo o manuseio do solo é feito de maneira limitada e precisa para ser eficaz e causar o menor dano ao meio ambiente, usando-se a prevenção mais apropriada, que se inicia pela escolha das plantas mais resistentes e a utilização de poda periódica. A obstinação pela qualidade, o respeito à terra e a exaltação da natureza são dogmas para esta produtora.


A Fazenda está dentre os mais avançados sistemas de meio ambiente, contando com o registro das águas, outorga de mananciais, averbação como área intocável de mais de 20% das matas originais e preservação permanente da fauna e flora. Procura-se com isto a interação dos aspectos vegetativos a lavoura organizada com o ciclo caórdico da vida.

Consorciada a lavoura do café criam-se carneiros (ver o item Carneiros), o que comprova a sempre presente preocupação com os tratos culturais dos cafezais, e sua correta preservação ecológica e ambiental. Para a proteção dos cafezais contra a fúria dos ventos, foram plantadas árvores, sansão do campo e bananeiras, que se constituem em barreiras naturais e atraem fauna diversificada.

A administração dos proprietários visa a capacitação profissional, a geração de renda e emprego objetivando o resgate da dignidade humana e a redução das desigualdades sociais. Assim, os funcionários recebem treinamento adequado e, principalmente, Respeito. O sistema de trabalho é negociado diretamente entre os proprietários e o Sindicato dos Trabalhadores Rurais, com assembléia na própria Fazenda, criando-se uma parceria que busca salários justos, resgate da auto-estima e qualidade de vida, evidenciada em casas dos empregados residentes de elevado padrão, transporte coletivo, compensação de sábados e feriados prolongados. Não existe trabalho infantil e são raríssimas as disputas trabalhistas face a boa resolução do risco social.

Os proprietários acreditam firmemente que a história passada da produtora, Maria Helena, aliada a história da Fazenda e dos seus empregados, mais o carinho e o respeito que dedicam a tudo o que fazem, só acrescenta emoção e qualidade ao produto.

O MICRO ECOSISTEMA

Para se inserir no mercado de alta qualidade, a proposta dos proprietários visou a constituição de um modelo de controle bastante constante e rigoroso para propiciar a manutenção da qualidade dos grãos ao longo dos anos.
Esta opção é fruto de uma combinação de fatores que incluiu a escolha de cepas varietais de café arábica, com potencial de produção de frutos mais adocicados, correto manejo agronômico, além dos procedimentos de pré-colheita, colheita, pós-colheita, secagem, armazenamento, beneficiamento, classificação, torra, moagem e embalagem, dentro do conceito de micro-ecosistema.

A opção pela verticalização da produção, do plantio a embalagem final, deu-se pela probabilidade de controle de qualidade do produto, cuja origem nobre, em função de características intrínsecas do Café Helena, do solo e do clima, definem um padrão de bebida superior. Assim tal decisão comercial de longo prazo implica na conquista do mercado com um produto estável de personalidade e elegância.

Entender e satisfazer as necessidades do consumidor de café de boa qualidade é a base da diferenciação por tipos. O consumidor deve ser surpreendido pela antecipação ou criação de novas expectativas. Desde a escolha da variedade genética até a torrefação há que se manter cuidados para que o produto permaneça dentro das especificações de qualidade. Investindo em pesquisa, tecnologia e treinamento, o Café Helena preza por assegurar o incomparável prazer que uma simples xícara pode proporcionar.


TIPOS DE CAFÉ HELENA

Para desfrutar de um bom café não basta simplesmente bebê-lo. É necessário observar os detalhes que começam na embalagem, com informações sobre seu plantio, manuseio, colheita e pós colheita, e depois continua-se observando sua cor, aroma e textura. Sinta na boca o conjunto, o sabor e a persistência.


O CAFÉ HELENA força o ser humano a descobrir que a poesia não é somente escrita, mas também líquida. O café precisa de atenção, respeito e cuidados para ser degustado. Isso eleva o nosso grau de sensibilidade , influenciando em todos os aspectos da vida. Dessa forma é criada uma relação de lealdade entre o consumidor e a marca em que ele confia.

Para chegar a esta excelência, o CAFÉ HELENA é baseado em diversas cepas varietais de café, todas arábicas, como catuaí vermelho e amarelo, acaiá, e obatã, o que permite muitas opções de sabores, em função de seus grãos mais adocicados.Um dos maiores objetivos dos produtores é manter o crescimento da produção sob estreita vigilância para garantir a qualidade do Café Helena.

O Café Helena procura o equilíbrio potencial bio dinâmico no paladar do café. Para isto leva em conta os aspectos vegetativos da lavoura de café, considerando-a como parte de um micro ecosistema único, a ser preservado. Seu solo arenoso, avermelhado por terra roxa, transmite ao café concentração e persistência. Cor e luminosidade são elementos notáveis da paisagem local, com as várias tonalidades de verde do café contrastando com o azul do céu e o dourado do por do sol. Este festival da natureza tem o clima e a altitude (acima de 700 mts) ideal para o cultivo do café.

A Fazenda Monte Alto desfruta de um micro clima de invernos e verões marcados por flutuações significativas entre as temperaturas do dia e da noite, o que assegura a produção de grãos saudáveis, perfeitamente maduros e ricos em sabor, cuja força e saúde pode ser constatada no crescimento dos ramos em média de 16 internódios, com excelente potencial produtivo.

Essa conjugação única de condições climáticas, geológicas e biológicas produz um micro ecosistema que, mesmo plantando-se espécies iguais de café, o resultado é um produto único, diferenciado de seus vizinhos ou de outras regiões produtivas.

Assim, o Café Helena representa a diversidade. Bebida misteriosa e surpreendente, capaz de enunciar uma imensa gama de aromas e sabores, com diferentes texturas e rara vivacidade. Junta-se a isto, o sabor e o charme de um café nascido em uma terra particular, amada, com características marcantes e únicas.


O Café HELENA é blendado por um especialista reconhecido mundialmente (Eduardo Montero Soto), resultando em 3 tipos (blends) com personalidade própria e características distintas e elegantes, destinados a apreciadores de café finos.

Todos os 3 tipos de Café Helena são especiais e vem do produto plantado, cultivado, colhido, beneficiado, selecionado, torrado, moído e embalado, na origem, na Fazenda Monte Alto. Desta forma a verticalização do processo produtivo no mesmo local, do plantio a embalagem final, garante a origem, a confiabilidade, a consistência e principalmente a qualidade.

Os 3 tipos especiais (blends) são:


Café da Fazenda - Este café é feito com 100% de grãos arábica sem qualquer impureza ou qualquer outro produto. Suas características de degustação são:
· Adocicada de acidez delicada e finalização herbácea de média duração.
· Notas aromáticas herbáceas com maior intensidade de capim limão.
· Excelente corpo e sabor com nuance de rapadura.

Café Especial, ou Café de Exportação ou Café Gourmet– Este café é feito com 100% de grãos arábica com origem controlada, tipo cereja descascado e totalmente tipo exportação. Suas características de degustação são:
· Aroma com toques de frutas cítricas.
· Boa acidez com estrutura equilibrada.
· Sabor harmônico, delicado, com persistência aromática.

Café de Grife, ou Estate Coffee, ou Café de Autor, ou Café com Assinatura. É o café feito com 100% de grãos arábica de origem controlada da semente a xícara. É 100% do tipo exportação, porém feito somente com grãos cereja descascado de tamanho excepcionalmente grande, de cepas varietais da mesma fazenda, para realçar os melhores sabores e qualidade. Suas características de degustação são:
· Notas aromáticas profundas e amplas.
· Personalidade, intensa e complexa.
· Sabor doce e vigoroso, frutado, persistente na boca.

Saboreando qualquer dos tipos especiais (blends) do Café Helena você poderá deliciar-se com o toque feminino na tradição.


« voltar criação, produção, manutenção e hospedagem de website por www.webguia.biz